Disciplina






Sim sim é dolorosa essa imagem,mas gratificante o resultado de se ter organização e disciplina, ambas são  muito importantes para conduzir o nosso lar com tranquilidade e satisfação,se você é uma mulher organizada tenho certeza que essa imagem não acontece em sua vida,pois isso só acontece com quem deixa tudo pra fazer em cima da hora e em um único dia,aprenda a organizar o seu dia, seu marido quando chegar quer uma esposa tranquila e não estressada de tanto trabalhar.
Dê  esse presente  diário ao seu marido e seus filhos,confira aqui algumas  dicas de organização e limpeza para deixar a sua vida organizada  e sua família Feliz!






14 dicas para manter seu guarda-roupa em ordem


Confira as dicas de organização e limpeza para deixar as peças em bom estado






Na hora de se vestir para o trabalho, academia ou balada, encontrar as roupas bagunçadas e misturadas nunca é uma boa surpresa. Além disso, a falta de organização com o guarda-roupa pode acabar afetando a durabilidade das peças, que ficam amassadas demais e sujeitas à umidade.

O ideal é organizar o armário no período de mudança de estação, em que os looks leves e pesados perdem ou ganham importância. O primeiro passo é se preparar para uma maratona de organização: em uma tarde livre, coloque sua playlist preferida no rádio e uma roupa confortável, pois o processo de arrumação deve levar algumas horas.

Em seguida, tire tudo do guarda-roupa, colocando sobre a cama. Aproveite que o espaço está vazio para limpá-lo com o auxílio de um pano úmido para tirar o pó. Só então comece a analisar o que vai voltar para o armário, de acordo com as dicas abaixo.

E se a preguiça bater, não desista: a organização vai ajudar você a compor looks melhores e aproveitar peças que ficaram esquecidas no meio da bagunça.


1# Classifique as peças


Depois de reunir todas as peças fora do guarda-roupa, separe-as em três grupos: aquelas que você usa apenas em situações específicas (como vestidos de festa e biquínis), outras que você não usa a mais de um ano e uma muda para as demais.

O primeiro grupo pode ser armazenado em malas e caixas especiais, que vão ocupar menos espaço no armário, mas estarão sempre prontas para serem usadas quando for necessário.

A segunda muda provavelmente deverá ser inteiramente descartada. Isso porque essas peças ou não servem mais ou caíram de moda. Deixe apenas aquelas que ainda estiverem em bom estado e que possam render looks com ar vintage.

Por fim, as roupas que sobraram são as que mais darão trabalho, pois precisam ser classificadas e devidamente organizadas.



2# Experimente as roupas



      

Para evitar que você armazene peças que provavelmente não vai usar, procure experimentar todas as roupas que foram separadas para voltar ao armário. Faça diferentes combinações, confira se as cores se encaixam conforme o esperado, se elas estão em perfeitas condições de uso e no tamanho adequado.

Nesse processo, é possível que você forme looks que até então nunca tinha imaginado ou então perceba que não adianta nada guardar aquela estampa que não combina com nenhum outro modelo.



3# Retire os excessos


Depois de analisar e experimentar as peças, provavelmente você já deverá ter percebido o que não vale a pena guardar. Nessa etapa, pratique o desapego, deixe o sentimentalismo de lado e abra espaço para coisas novas.

Separe todas as roupas que você não gosta mais, que estejam desgastadas e, principalmente, aquelas que deixaram de servir. Não guarde uma calça jeans esperando o dia de emagrecer – isso só ocupa o espaço de um modelo que lhe cairia bem e seria realmente usado no presente.



4# Aposte em consertos


Existem aquelas peças que possuem um caimento perfeito, mas foram deixadas de lado pela falta de um botão ou por um furinho estratégico. Nesse caso, aposte em consertos. Separe aquilo que pode ir para a alfaiataria ou para a tinturaria. Assim, em breve elas poderão fazer parte do seu guarda-roupa novamente.


5# Separe as peças pelo tipo





Cada tipo de roupa deve ser guardado com seus pares, ou seja: saias, calças, camisetas, casacos e vestidos devem ganhar espaços específicos no armário, para facilitar a procura na hora da produção. Assim, seu guarda-roupa ficará dividido em setores.

Vale ressaltar que em cada parte a preferência sempre será das peças básicas, que são usadas com maior frequência. Elas devem estar mais à vista, em um local em que seja mais fácil de retirá-la e depois, guardar novamente no mesmo espaço.


6# Classifique por cores e tamanhos





Depois de dividir as peças por tipos, é hora de classificar as roupas de acordo com seu tamanho e cor. Ou seja, saias longas vão anteceder as mais curtas e, no degradê de cores, é preciso sempre começar dos tons mais leves para os mais escuros (do branco ao preto, por exemplo).

Com essa ordem, seu armário provavelmente ficará parecido com as prateleiras de uma loja. Se ele ainda não estiver com um aspecto harmonioso, talvez seja preciso mudar algumas peças de lugar novamente.



7# Dobre corretamente


De nada adianta classificar as peças da forma adequada e dobrá-las de tamanhos diferentes, formando mudas tortas. Para evitar erros, aposte em um gabarito: pode ser um retângulo de papel mais firme (que deve ser comprado em papelarias), que será colocado logo abaixo da gola, bem no meio da camisa ou camiseta, que vai estar virada de costas. Com a “cola”, basta dobrar as mangas para dentro, assim como a parte inferior da roupa e retirar o molde.

É preciso considerar, no entanto, que cada modelo exige uma forma de armazenamento especial. As camisas sociais, por exemplo, devem ficar em cabides com o primeiro botão fechado para não amassar o colarinho. Já as calças esportivas devem ser penduradas com o cavalo virado para a parte de dentro do guarda-roupa.

As peças de lã podem ser enroladas em gavetas, para poupar espaço.



8# Um cabide para cada tipo de roupa





Uma maneira de ganhar espaço no armário é dispor os cabides na mesma direção, sempre com o gancho para dentro. Assim, fica mais fácil de tirar a peça depois de ela ser escolhida para o look do dia.

Porém, não basta escolher versões aleatórias para pendurar as roupas. As calças exigem modelos com pregadores e hastes curtas, assim como saias e bermudas. Já os casacos, blazers e jaquetas devem estar em cabides anatômicos com ombreiras.

Além disso, peças mais pesadas exigem formas de pendurar mais resistentes, como as feitas de madeira. Trajes feitos de tecido fino precisam, ainda, ser cobertos por uma capa protetora, que também ficará sobre o cabide.



9# Otimize o espaço


Com a chegada do inverno, não é preciso deixar os vestidos leves e calças frescas à vista. É possível poupar espaço com a ajuda de sacos de armazenamento a vácuo, vendidos em lojas especializadas em artigos para a casa.

Basta separar tudo aquilo que você tem certeza de que não será usado na próxima estação é colocá-lo nele. A área ocupada será 25% menor e as peças ainda vão estar livres dos efeitos da umidade.

Depois, é só repetir o procedimento quando os dias quentes voltarem.



10# Organize as peças menores






Calcinhas, sutiãs e meias também não podem ficar de fora da organização. Para deixá-los em ordem, você pode investir em colmeias e separadores de gavetas ou simplesmente dobrar da forma mais adequada.

No caso das calcinhas, dobre-as em forma de envelope e separe por cores e estampas. Se elas formarem conjuntos, coloque no meio do sutiã correspondente. No caso desse último, quando o modelo tiver bojo, ele deve ser guardado aberto, encaixado uns nos outros, para que o enchimento não fique enrugado.

As meias de algodão, lã e finas podem ser guardadas em um mesmo local. O segredo está em colocar as últimas em pequenos plásticos, para que não desfiem. As demais não devem ser enroladas como um casulo, pois o elástico pode ser danificado (prefira fazer dobraduras).

Se você não tiver gavetas disponíveis, uma alternativa é comprar caixas espaçosas e coloridas, que vão proteger os modelos com a mesma eficácia.



11# Proteja os sapatos





Se você não possui em seu armário um local específico para sapatos, procure deixá-los sempre na parte mais baixa do guarda-roupa. Eles podem ser armazenados em caixas com etiquetas, mas o ideal é que os calçados fiquem em sacos de TNT, depois de serem devidamente limpos após o uso.

Assim, eles não ficarão com cheiro de mofo e estarão prontos para o dia a dia sempre que for necessário. Algumas lojas já estão fornecendo o material mais adequado, mas é possível encontrar as embalagens em lojas especializadas.

12# Arrumando as bolsas


Para manter as suas bolsas bonitas e de uma forma fácil de serem visualizadas, separe uma prateleira específica do guarda-roupa para elas. Ao comprá-las, não jogue fora o enchimento, pois isso manterá a forma do acessório na hora de guardar.

Siga um padrão de tamanho e cores, assim como das peças de roupas, para facilitar a organização. Os sacos de TNT também são uma boa opção para as bolsas, pois evitam que elas fiquem sujas ou mofem.


13# Organize as roupas de cama

Não é recomendado que as roupas de cama fiquem no mesmo armário do quarto. Porém, se não há outra opção, a dica é manter apenas os lençóis e capas de travesseiros que são usados de fato.

Vale apostar na separação por cores, com dobras que aproveitem toda a área da prateleira.



14# Acessórios bem guardados





Quem não tem muito espaço sobrando para cintos, colares e outros complementos para o visual pode aproveitar algumas partes estratégicas do guarda-roupa para mantê-los organizados. A parte interna das portas é um exemplo: colocando suportes adequados, é possível pendurar cintos e colares nesse local, facilitando a visualização.

Para os brincos e pulseiras, vale apostar em caixas com separação especial, que podem ser encontradas em várias lojas de decoração.

Depois de organizar o armário, é só manter a disciplina para que ele permaneça em ordem. Sempre que pegar uma peça, coloque-a no mesmo lugar, com a dobradura correta e devidamente limpa. Assim, não tem erro.

               




Nenhum comentário:

Postar um comentário